Instituto Musical Darezzo

O Local Certo para Você Aprender Música Online

Tião Carreiro: Ícone da Música Sertaneja

Hoje vamos falar sobre Tião Carreiro, ícone da música sertaneja de raiz que influenciou diversas duplas com o seu estilo. Conheça um pouco mais sobre essa lenda da viola brasileira. Não perca!!

José Dias Nunes que ganhou fama como Tião Carreiro nasceu em Montes Claros, Minas Gerais em dezembro de 1934. Devido a complicações provocadas por uma diabetes, na qual não sabia que tinha, seus ponteados na viola foram silenciados em outubro de 1993, deixando  muitas saudades.

 

TIAO CARREIRO MARCA

Quarto filho de uma prole de sete crianças, Tião Carreiro desde novo tinha que ajudar no sustento da família. Por causa da seca e falta de perspectivas onde morava, a família deixou a região, a bordo de um caminhão pau-de-arara, quando Tião tinha apenas 10 anos, rumo a São Paulo. Em Paulópolis e Oriente, as primeiras escalas em São Paulo, ficaram pouco, devido à morte de seu pai, mudaram-se então, para os arredores de Araçatuba/SP, onde foi criado em uma fazenda. Fo lá que Tião, ainda pequeno, começou a aprender a tocar violão, quando também cuidava do arado e dos afazeres na roça.

 

Na adolescência aprendeu a tocar viola, praticamente sozinho, sem nunca ter tido um professor. Isto porque em 1950, aos 13 anos, Tião Carreiro trabalhava no Circo Giglio, onde cantava com seu primo formando a dupla Palmeira e Coqueirinho. O dono do circo dizia que “dupla de violeiros tinha que tocar viola”, enquanto que na época Tião tocava violão. No mesmo ano o circo apresentava em Araçatuba a dupla Tonico e Tinoco e em um dia quando Tinoco deixou sua viola no circo, Tião aproveitou para “decorar a afinação escondido”.

Tião intercalava a viola com outras funções, com a de garçom no restaurante de um hotel da cidade, mas o que queria mesmo era tocar a sua viola.  Cantou com diversas duplas e com diferentes nomes artísticos, tais como Zezinho e Lenço Verde, no qual engatilhou parceria após se apresentar no programa “Assim Canta o Sertão”, de uma rádio local de Araçatuba, Palmeirinha e Coqueirinho e Zé Mineiro e Tietezinho.  O nome Tião Carreiro veio em definitivo no ano de 1957 sugerido pelo compositor e produtor Teddy Vieira. Mas, o sucesso como artista só veio com força total ao lado de Pardinho, com quem formou a dupla que ficaria perpetuada como “Os Reis do Pagode”.

 

TIAO CARREIRO E PARDINHO

Tião Carreiro criou o Pagode Sertanejo, em 1958 na cidade de Maringá PR, quando batendo nas cordas de sua viola, conseguiu fazer a junção com o violão. Os compositores Lourival dos Santos e Teddy Vieira ouviram o novo ritmo, disseram que parecia um pagode e assim ficou registrado o novo ritmo, transformando para sempre Tião Carreiro em Rei do Pagode e da Viola.

 

Seu talento e carisma exercia uma magia sobre as pessoas, conquistando um publico fiel. Era atencioso com eles e apesar de sisudo, possuía uma doçura embaixo da aparência carrancuda. Aonde chegava era rodeado por pessoas que se encantava com seu jeito autêntico de ser, sua humildade, suas histórias cômicas, folclóricas, exagerando nas coisas propositalmente.

Homem de aparência séria, às vezes tímido, mas ao mesmo tempo desinibido bem as grandes plateias. Muitas homenagens foram e continuam sendo feitas para o gigante Tião Carreiro que inspirou e continua influenciando violeiros e cantadores de várias gerações.

ideias

Deixe seu comentário, dicas e sugestões. Pesquise em nosso Blog e compartilhe com os amigos. Curta nossa página no Facebook!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *